Arquivos Mensais: Novembro 2008

Aos alunos, uma lição para férias.

    Aos alunos, uma lição para férias.   1. Estou meio cansado. Cansei de estar alerta e consciente com o meu Próximo. Por vezes a convivência atinge a saturação. Não me aproximo, reservo as devidas distâncias. Todos precisamos de … Continuar a ler

Publicado em Incontinências | Publicar um comentário

Poema – Álvaro de Campos

        Repetição… segunda e poesia, poesia à segunda…       Há sem dúvida quem ame o infinito, Há sem dúvida quem deseje o impossível, Há sem dúvida quem não queira nada. Três tipos de idealista e … Continuar a ler

Publicado em Poesia | Publicar um comentário

A Igreja é para todos, mas não para tudo.

    A IGREJA É PARA TODOS, MAS NÃO PARA TUDO. (*)     “Os padres não se devem meter em política”. “Ou são padres ou políticos!”. Certo ou errado? – Isto é como perguntar: os diabéticos podem comer ou … Continuar a ler

Publicado em Libertar a Teologia | Publicar um comentário

Depois do Jogo Fabuloso: Bra 6 – Por 2

    DEPOIS do Jogo Fabuloso: QUEM estava em crise saiu dela (as aparências podem enganar…); QUEM já estava em crise tomou consciência do real perigo (nem toda a realidade é real…).     Só agora consigo recuperar do estado … Continuar a ler

Publicado em Jogos | Publicar um comentário

Livro dos Mortos – leituras de novembro

      No célebre Livro dos Mortos (*)     “Não cometi nenhuma fraude contra os homens. Não atormentei a viúva, nem menti perante o tribunal. Não conheci a má-fé. Não impus a qualquer capataz que os trabalhadores fizessem … Continuar a ler

Publicado em Livros | Publicar um comentário

enigmas de bolso

    enigmas de bolso     Ando a dormir com alguns enigmas dentro de mim. Não se tornam pesadelos porque a vida continua. Enigmas são aquelas perguntas sagazes. Aparecem na hora em que o sono não chega perto. Como … Continuar a ler

Publicado em Incontinências | Publicar um comentário

Impressões e distâncias

      Impressões e distâncias     É a hora da Auto-Crítica. São nos permitidas apenas duas pessoas: Eu e Nós. EU = Especial + Único. NÓS = Naturezas + Opostas = Salvas. O singular assumido, o plural consentido. … Continuar a ler

Publicado em Incontinências | Publicar um comentário