– Mensagem/reflexão pascal – 11 de Abril 2020

(4ª) Contra o COVID – 19: todos somos um!

Mensagem / reflexão Pascal

 

 

Presidente (+ idoso(a): Cristo ressuscitou! Aleluia! Aleluia!

Todos: Aleluia! Aleluia!

Presidente (+ idoso(a): A paz esteja nesta casa, com todos os que nela habitam e aqui, hoje, se encontram.

Todos: Aleluia! Aleluia!

Presidente (+ idoso(a): Que esta água recorde o nosso baptismo em Cristo ressuscitado e nos faça participantes da sua Vida nova.

Todos: Aleluia! Aleluia

(NB. Após o sinal do sino paroquial, domingo ás 12H00, ou em horário favorável para a família. Da PAGELA da Visita e Bênção Pascal).

 

Queridos Paroquianos, Irmãs e Irmãos, em Jesus Cristo, Ressuscitado!

Vou novamente direto ao assunto, agora que temos “o” Tempo e não apenas “as” horas!?

 

  1. Caminhamos juntos durante a Quaresma, e vivemos ainda o nosso Tríduo Pascal, nesta manhã de Sábado Santo, tenho e temos a “sensação” da vivência da Páscoa incompleta pelo cancelamento da nossa Tradicional «Visita Pascal», casa a casa, rua a rua, família a família. Nas nossas Paróquias desejamos, ainda durante o Tempo Pascal (termina 31 Maio) ver se é possível realiza-la, em segurança para todos. Se não for, à quaresma que foi diferente, mas vivida com Fé; corresponderá a visita pascal, já “feita” por nós do próprio Jesus, quando lhe abrimos a nossa Porta neste tempo, não por medo mas por Fé; testemunhada de modo único, em Cada Casa, Creio! Os Sinos, em cada Igreja Matriz paroquial (e também os das Capelas locais, onde seja possível) vão tocar depois do sinal horário das 12H00; amanhã, se Deus quiser, Domingo de Páscoa! Sinal e Anúncio da Ressurreição de Jesus Cristo!

 

  1. Nenhum de nós jamais experimentou uma situação comparável à atual. Por causa da terrível epidemia de Covid 19, a vida pública foi drasticamente alterada. Não podemos mais celebrar a liturgia na igreja paroquial, ou nas capelas locais, aos domingos e mesmo agora na Semana Santa e agora nesta Páscoa. É verdade que tentamos nos aproximar com as transmissões das missas na Televisão, Net, Rádio, ou através do Facebook Paroquialagradecemos o esforço de quem nos ajudou e pedimos desculpa por não termos ainda meios técnicos adequados, neste meio. Foi uma solução “improvisada” que não pode substituir a nossa presença física diante da Face de Deus; Deus aguardará o nosso retorno às Igrejas paroquiais, para (re)fazermos os laços das nossas Vidas e Comunidades. O Senhor Ressuscitado permanece presente entre os fiéis na Palavra audível da Pregação, nos sinais visíveis dos Sacramentos e na comunhão da Igreja que pode ser experimentada, na Comunhão Espiritual. As palavras da Sagrada Escritura /Bíblia, que lemos/meditamos/rezamos, certamente mais, nestes dias de isolamento em Casa, mostram-nos que nestes tempos de proibição do contato humano por razões sanitárias e com as orientações para mantermos a distância social, o que nos falta agora…; esperamos que seja superado em breve, e tal como na Igreja Primitiva, ficou claro o que se seguiu da Encarnação de Deus e da proximidade física de Jesus; assim, os discípulos nos contam: “O que foi desde o princípio, que ouvimos, que vimos com os nossos olhos, que vimos e tocamos as nossas mãos – é o que proclamamos a respeito da Palavra da vida [Cristo, a Palavra se fez carne]. A vida apareceu; nós vimos e testemunhamos, e proclamamos a todos a vida eterna, que estava com o Pai e apareceu para nós. Proclamamos o que temos visto e ouvido, para que cada um também tenha comunhão connosco. E nossa comunhão é com o Pai e com o seu Filho Jesus Cristo. Escrevemos isso para completar nossa alegria” (cfr. 1 João 1, 1-4).

 

  1. Muitos dos nossos irmãos cristãos, passados e presentes, não tiveram e não têm a oportunidade (por exemplo, em tempos de perseguição ou outras circunstâncias desfavoráveis) de participar da vida das comunidades e da celebração da liturgia com a presença física. Certamente, Deus não retirou deles a Graça que eles recebem Dele em comunhão espiritual, numa medida plena. Agora também podemos ler as Sagradas Escrituras, – leitura contínua de livros bíblicos, por ex. um evangelho completo de cada vez, etc. – em Casa, continuar (ou faze-lo com “ritmo” mais organizado…) rezando juntos (quem ainda não descobriu a riqueza e a simplicidade do TERÇO Diário, inspirado na Mensagem Nossa Senhora em Fátima (…é hora de começar, sem vergonha ou medo… Deus inspira a nossa “transpiração”…); renovar interiormente os atos de Fé, Esperança e Amor; reavaliar e, se possível, colocar o nosso relacionamento com a família e os amigos em melhores condições, fazer uma conversão interior, arrepender-nos dos nossos pecados e resolvemos confessá-los na próxima oportunidade que tivermos. Devemos manter vivos em nós mesmos o desejo de participar/celebrar na Santa Missa Dominical, em cada paróquia, e receber os Sacramentos na Igreja, quando voltarmos novamente em tempo breve e seguro.

 

  1. Desejo incluir a todos, embora distantes, nas orações e missa diárias, que continuamos a celebrar em cada paróquia, ao ritmo possível. Formamos uma comunidade de oração porque pertencemos à “Igreja do Deus Vivo” (1 Tim 3,15). A nossa situação é espiritualmente um pouco comparável à dos discípulos que ainda estavam com medo reunidos, com as portas fechadas no domingo de Páscoa. Mas, exatamente como então, Ele entra no meio dos Seus fiéis hoje e diz a cada um individualmente e a todos nós: “A paz esteja convosco [em nossas casas]”. Então o Senhor Crucificado e Ressuscitado mostra-nos as Suas mãos perfuradas e Seu lado perfurado pela lança. E que esta também seja a causa da mesma reação em nossos corações hoje, como ocorreu entre os discípulos a quem o próprio Jesus libertou das suas incertezas e dúvidas: “Então os discípulos se alegraram quando viram o Senhor”. (Jo 20,20).

Desejo para todos o Dom da Alegria do Ressuscitado!

Santo Domingo de Páscoa, abençoado e feliz, junto de cada Família!

(*) Inspirei-me, e usei palavras que não são minhas, adaptando: Cardeal Gerhard Müller, https://www.lifesitenews.com/news/cardinal-pens-inspiring-easter-message-of-hope-risen-lord-remains-present-among-the-faithful.

Pe. Pedro José, pároco de Mamarrosa e de Bustos, vigário paroquial de Palhaça e Oliveira do Bairro, 11-04-2020.

Esta entrada foi publicada em Apontamentos, Espiritualidade, Mensagem, Paróquia da Mamarrosa (S. Simão), Paróquia de Bustos (S. Lourenço), Saúde e bem-estar com as etiquetas , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s