Pequenas Notas Para “Uma Carta-Aberta-Não-Lida” (e ETC.)

Minhas Férias em Chapadinha (incluindo Mata Roma), Maranhão (a chegada/partida, entre amigos, na capital, S. Luís do Maranhão – Pe. António Vieira…) – “O” BRASIL.

Pequenas Notas Para Uma Carta-Aberta-Não-Lida.

Fazer férias entre Amigos(as) – Os nove anos (Set. 2001 a Out. 2010) de trabalho duro, intensivo e gratificante. Não volto a ter a mesma disposição corporal, para tamanha entrega. O Corpo dá os sinais que o Espírito teima em não querer ler. Encontrei Amigos e Amigas nas conversas mais insólitas, em horas seguidas de partilha e silêncio gratificante. Sempre com a Presença, a Memória e Profecia do Pe. Manuel Neves! O meu coração e a minha memória foram “cativados”, pela família missionária (Pe. Casimiro, agora vigário paroquial, 40 anos de causa missionária multifacetada; e Pe. Ambrósio, o Pároco, novo Pastor para esta Comunidade exigente) pela idiossincrasia do Povo Nordestino. Os rostos e as histórias, as homenagens no fim de cada dia de novena, as capelas novas, os movimentos e pastorais renovadas. O Espírito Santo em Movimento!

 

Mudanças no Tempo da História – Desde a visita em 2014, com o livro “É mesmo uma boa nova”, e a vivência do último festejo do Pe. Neves, dentro dos Olhos do Coração. O “agora” em 2019. Novas estradas duplicadas, renovada rodoviária, hospital novo e os reformados; as igrejas novas (acabadas, “no chão” (?!) e em projeto…), as pastorais, os movimentos e os ministérios implantados e novos; horários diferentes; equipas diferentes, ETC. No entanto, os mesmos vícios: Corrupção e Violência; Exclusão e Injustiça. O Perigo de iludir a Criatividade com a falta de Competência. Não ao Patriotismo de inércia! Sim á Cidadania ativa! Contudo, salvos pela mesma ironia da Esperança (a Piada que pronta que desmonta o Absurdo quotidiano: a máquina de detectar ladrões…) que renova todas as coisas! Não podemos adiar mais o Futuro!

A Esperança Que Jesus Dá [Cfr. Nuno Santos] – Como referiu Charles Péguy [Os portais do mistério da segunda virtude, Prior Velho, 2014, p.20]: “a pequena esperança caminha entre as irmãs mais velhas [fé e caridade] e não lhe é dada a devida atenção (…) O Povo Cristão só vê as duas grandes irmãs. (…) E quase não repara na que caminha no meio”. Em certa medida, dom do Espírito Santo, e ao contrário, a Esperança está viva! Recomenda-se! A mesma que vi e li nos olhos da Assembleia Celebrante, enquanto segurava erguido o Evangeliário, ao som das Palmas e do Aleluia! “Chegados ao fim, voltemos ao início; [“Deus é bom” – minha recordação/oferta-remédio de preferência e preferido…] é necessário não deixar que nos roubem a ESPERANÇA, é necessário ser mais forte do que a tentação de ceder à desesperança, é necessário levar a ESPERANÇA à vida e fazer da vida uma ´semente´ de esperança – que dê fruto, se faça comunidade e se torne testemunho” [Cfr. Nuno Santos, A Esperança Que Jesus Dá, Coimbra, 2018, p.462].

Não cansar de Amar a todos(as)!

Coragem para anunciar/testemunhar a Fé!

Mística da Esperança nos Olhos Abertos ao Futuro de Deus!

Pe. Pedro José, pároco de Mamarrosa e de Bustos, vigário paroquial de Palhaça e Oliveira do Bairro, 09-09-2019

 

 

Festejo de Nossa Senhora das Dores – 05 a 15 de 2019

– Apontamentos de Homilia – 

LEMA: “Eis aqui a serva do Senhor” (Lc 1,38) + TEMA: Com Maria, na Vocação do Serviço.

Dia 07 – Com Maria, Batizados e Enviados à Missão

Autoridades Presentes e Ausentes,

Padres Presentes, Irmãs e Consagrados Presentes,

Movimentos, pastorais e devotos de Nossa Senhora de fora da Nossa Paróquia,

Pastorais Convidadas,

Queridos irmãos e irmãs!

O Papa Francisco pediu a toda a Igreja que vivesse um Ano Missionário a concluir no próximo mês de outubro. Esse pedido coloca-nos dentro da Novena do nosso Festejo e na meditação de hoje “Com Maria, Batizados e Enviados à Missão”.

Com Maria, parafraseamos as perguntas, como quem pede: “Que presente damos [estamos dispostos a dar] a nossa Senhora Nossa Mãe?”; “Que pedido quer fazer a Deus por intercessão da Mãe”? – perguntas importantes feitas na voz do Pároco, para todos os que fazem a Comunidade em Missão…

Nesta noite queremos com MARIA “reencontrar o sentido missionário da nossa adesão de fé a Jesus Cristo, fé recebida como dom gratuito no Batismo. O ato, pelo qual somos feitos filhos de Deus, sempre é eclesial, nunca individual: da comunhão com Deus, Pai e Filho e Espírito Santo, nasce uma vida nova partilhada com muitos outros irmãos e irmãs. E esta vida divina não é um produto para vender – não fazemos proselitismo –, mas uma riqueza para dar, comunicar, anunciar: eis o sentido da missão. Recebemos gratuitamente este dom, e gratuitamente o partilhamos (cf. Mt 10, 8), sem excluir ninguém. Deus quer que todos os homens sejam salvos, chegando ao conhecimento da verdade e à experiência da sua misericórdia por meio da Igreja, sacramento universal da salvação (cf. 1 Tm 2, 4; 3, 15; Conc. Ecum. Vat. II, Const. dogm. Lumen gentium, 48). [cfr. Papa Francisco, 9 de junho de 2019 – Mensagem para Dia Mundial das Missões 2019]

Nesta noite queremos com MARIA ver que “A Igreja está em missão no mundo: a em Jesus Cristo dá-nos a justa dimensão de todas as coisas, fazendo-nos ver o mundo com os olhos e o coração de Deus; a esperança abre-nos aos horizontes eternos da vida divina, de que verdadeiramente participamos; a caridade, que antegozamos nos sacramentos e no amor fraterno, impele-nos até aos confins da terra (cf. Miq 5, 3; Mt 28, 19; At 1, 8; Rm 10, 18). Uma Igreja em saída até aos extremos confins requer constante e permanente conversão missionária. [cfr. Papa Francisco, 9 de junho de 2019 – Mensagem para Dia Mundial das Missões 2019]

Nesta noite queremos que MARIA nos ajude a dizer:

“Eu sou sempre uma missão; tu és sempre uma missão; cada batizada e batizado é uma missão. Quem ama, põe-se em movimento, sente-se impelido para fora de si mesmo: é atraído e atrai; dá-se ao outro e tece relações que geram vida. Para o amor de Deus, ninguém é inútil nem insignificante. Cada um de nós é uma missão no mundo, porque fruto do amor de Deus. Ainda que meu pai e minha mãe traíssem o amor com a mentira, o ódio e a infidelidade, Deus nunca Se subtrai ao dom da vida e, desde sempre, deu como destino a cada um dos seus filhos a própria vida divina e eterna (cf. Ef 1, 3-6).

Esta vida é-nos comunicada no Batismo, que nos dá a fé em Jesus Cristo, vencedor do pecado e da morte, regenera à imagem e semelhança de Deus e insere no Corpo de Cristo, que é a Igreja. Por conseguinte, neste sentido, o Batismo é verdadeiramente necessário para a salvação, pois garante-nos que somos filhos e filhas, sempre e em toda parte: jamais seremos órfãos, estrangeiros ou escravos na casa do Pai. Aquilo que, no cristão, é realidade sacramental – com a sua plenitude na Eucaristia –, permanece vocação e destino para todo o homem e mulher à espera de conversão e salvação. Com efeito, o Batismo é promessa realizada do dom divino, que torna o ser humano filho no Filho. Somos filhos dos nossos pais naturais, mas, no Batismo, é-nos dada a paternidade primordial e a verdadeira maternidade: não pode ter Deus como Pai quem não tem a Igreja como mãe (cf. São Cipriano, A unidade da Igreja, 4). [cfr. Papa Francisco, 9 de junho de 2019 – Mensagem para Dia Mundial das Missões 2019]

Assim, a nossa missão radica-se na paternidade de Deus e na maternidade da Igreja, porque é inerente ao Batismo o envio expresso por Jesus no mandato pascal: como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós, cheios de Espírito Santo para a reconciliação do mundo (cf. Jo 20, 19-23; Mt 28, 16-20). [cfr. Papa Francisco, 9 de junho de 2019 – Mensagem para Dia Mundial das Missões 2019]

Também hoje, a Igreja continua a necessitar de homens e mulheres que, em virtude do seu Batismo, respondam generosamente à chamada para sair da sua própria casa, da sua família, da sua pátria, da sua própria língua, da sua Igreja local. [cfr. Papa Francisco, 9 de junho de 2019 – Mensagem para Dia Mundial das Missões 2019]

Para concluir o que re-aprendi: Na minha/nossa “Pastoral do Sentadinho”, uma frase poderosa que quero mastigar mais: “A missão de Deus é maior do que qualquer metodologia, pastoral, movimento ou atividade. Ela revela a própria essência de Deus, expressa em uma Igreja vocacionada a ser testemunha de Cristo na história, pois a “a ação missionária é o paradigma [luzeiro na noite, tal qual vela acessa no nosso batismo… velas acessas na procissão de encerramento…] de toda a obra da Igreja” [Guião da Novena Missionária: Batizados e enviados: A Igreja de Cristo em missão no mundo, p.5]

***   ***   ***

A Maria, nossa Mãe, [Senhora das Dores]

confiamos a missão da Igreja.

Unida ao seu Filho, desde a encarnação,

a Virgem colocou-se em movimento,

deixando-se envolver-se totalmente pela missão de Jesus;

missão que, ao pé da cruz,

havia de se tornar também a sua missão:

colaborar como Mãe da Igreja para gerar,

no Espírito e na fé,

novos filhos e filhas de Deus.

[cfr. Papa Francisco, 9 de junho de 2019 – Mensagem para Dia Mundial das Missões 2019]

***   ***   ***

A Programação: CELEBRANTES DO FESTEJO DA PADROEIRA  2019

DIA 05 – SR. BISPO

DIA 06 – P. AMBRÓSIO

DIA 07 – P. PEDRO CORREIA

DIA 08 – P. CASIMIRO

DIA 09 -P. JERRY LIMA

DIA 10 – P. AMBRÓSIO

DIA 11- P. JOEL

DIA 12 – P. ANISBERTO

DIA 13 – P. JOSÉ ARMANDO

DIA 14 – SR. BISPO

DIA 15 – 07.00h……….P.CASIMIRO

                08.30h………..P. AMBRÓSIO

                10.00h……….SR. BISPO

Esta entrada foi publicada em Apontamentos, Ensaio Biográfico, Espiritualidade, Libertar a Teologia, Livros com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s