Quaresma: a alma enlutada? – IIº Dom. Quaresma (Ano A) – Mt 17,7 : «Levantai-vos e não temais».

Quaresma: a alma enlutada?

 

II Quaresma – Ano A – Mateus 17,7 : «Levantai-vos e não temais».

Primeiro. Mastigar, lentamente, a pergunta sobre o horizonte do Luto impresso na Alma. Alma enlutada para quê? Saber que sendo “o” Luto uma coisa negativa; por vezes, ou até, a maioria inconsciente, demasiadamente sendo “aligeirado”; nem todas as coisas negativas permanecem negativas ou o são negativas, em si. É o caso paradigmático do Luto.

Segundo. Exercício de contemplação, isto é, transfiguração. Saber que a Alma é a razão de viver/vivermos. E a alma da Quaresma é a passagem definitiva à Páscoa. São 40 dias de quaresma (purificação…) que fazem Sentido por causa dos 50 dias de Páscoa/Pentecostes (conversão…).

Terceiro. Queremos ser convertidos à Pascoa, – enquanto, “Sou/Somos batizados, por isso sou/somos chamados a…” – e não pela quaresma inclusivamente, mas até exclusivamente. Ainda que muito necessária (a quaresma, é não-assunto…) não é absoluta (a páscoa é “o” assunto…). Isto é (quase) tudo.

Quarto. Ainda a Alma enlutada? Outra vez?! E mais uma vez?! É para que saibamos que a Tristeza tem fim terreno; e, sobretudo, a Alegria terrena um dia continuará no Céu. Alma enlutada para que no ruído existencial, do dia-a-dia, saboreemos a melodia da Consciência Divina que nos inquieta a sermos melhores do que nos consideramos capazes.

Quinto. A partir do momento/lugar em que decidimos morrer para uma vida de/em pecado Os pecadores felizes são todos felizes da mesma maneira; os pecadores infelizes são infelizes cada um à sua maneira. Adaptando (in)devidamente a “célebre”, dizem, primeira frase do inesquecível romance de Tolstoi (trocando famílias por pecadores) enquanto pecadores a fazermos luto d’alma para que a vida desregrada e por isso incriada e malcriada não ganhe em nós raízes; para que o luto d’alma possa restituir a Alegria do Evangelho.

Sexto. Alma despedida e despida do Luto. Alma purificada no Amor Incondicional. No Amor mais Belo. Em razão lúcida e transparente da Justiça verdadeira. – Que Verdade nos leva a caminhar em Luto na quaresma? – Em que acreditamos nós penitentes quaresmais? No Mistério Pascal. Num homem, sumamente humano, Jesus Cristo de Nazaré, como Nós, anormal quanto ao Pecado, por alturas da Páscoa Judaica, deu a sua Vida Inteira no limite do Seu Amor por Nós; isto é, porque nos quis e conseguiu Amar como Amigos e nos ensinou a viver a todos(as) como Irmãos(as). Libertou o Tempo de Deus e fecundou a nossa História, desde sempre! Tornou-se a Vida Abundante! Vale a nossa quaresma, ganha ou perdida, saibamos nós escolher, na aposta da Sua Páscoa!

Pe. Pedro José, Gafanha Carmo/Encarnação/Nazaré, 11-03-2017, caracteres (incl. esp) 2510.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Apontamentos, Espiritualidade, Libertar a Teologia, Mensagem, Saúde e bem-estar com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s