Sentir, Acreditar e Servir.

Sentir, Acreditar e Servir.

O sentir – As forças não se renovam na necessidade sentida. O que sinto não é tudo o que vivo mas assume grande importância. Sentimentos arrefecem e aquecem no agir comunitário. Incapaz de congregar. Sentir a insuficiência diária. Peso da idade, leveza da entrega.

O acreditar – O Dom da Fé pascal: levantar-se em cada queda e desilusão. Os erros, as derivações, as ignorâncias enormes, são me dadas a provar no amadurecimento da Fé. Olhar em frente com Esperança. Como “o” acreditar me transforme em confiante apesar do fracasso?

O servir – O serviço é o porto seguro. Quando se experimenta a Dúvida do ser-para-a-morte: não se esquecer de que se está a servir a Vida. Não estás fora das coisas que fazes; estás dentro das coisas feitas e a fazer. Não ao ativismo, sim ao serviço abnegado. Serviço generoso e humilde: só isso!

Pedro José, Gafanha do Carmo/Encarnação/Nazaré, 14-01-2017, caracteres (incl. esp) 825

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Apontamentos, ENSAIOS, Raizes com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s