«Quanto Pode a Palavra: a Vida Como Profecia» – Apontamentos: Ano B – IV Dom TC (01-02-2015).

«Quanto Pode a Palavra: a Vida Como Profecia»

 

Apontamentos: Ano B – IV Domingo Tempo Comum (01-02-2015).

 

Deut 18, 15-20: «fará surgir no meio de ti…  um profeta como eu (…) tal profeta morrerá».

 

1 Cor 7, 32-35: «Não queria que andásseis preocupados(…o que mais convém e vos pode unir ao Senhor sem desvios ».

 

Mc 1, 21-28: «maravilhavam com doutrina…ensinava com autoridade (…«Sei quem Tu és: o Santo de Deus» Uma nova doutrina, com tal autoridade».

1. Reflexão

Disposição 1. – Moisés fala-nos no dever da escuta da Palavra (Dabar) – no longe da história universal, onde temos nossas raízes – tempo de Profetas. Deus inspira a delegação da profecia, através da autoridade de Moisés (não tinha apenas o poder de). Delegar é uma arte e uma estratégia. Mas a Profecia do Deus da Vida: faz-se o profeta que serve! Na Profecia feita, contrariamente, ao Deus da Vida: tal profeta morrerá (pois serviu-se, apenas, a si mesmo). As profecias da esperança: precisam-se. Os profetas da escuta: recomendam-se.

Disposição 2. – S. Paulo não nos quer preocupados. Preocupar é ocupar pre. É ocupar-me antes de ocupar; o que é uma falta de discernimento; uma aselhice. Se me ocupo antes de me ocupar, quando for realmente ocupar-me, estarei duas vezes ocupado. Por isso, temos de separar e investir no “que mais convém”; aí evitamos neuroses, nervosismos, depressões, esgotamentos, feridas. Unidos interiormente em Deus, os desvios da vida não serão a perdição.

Disposição 3. – Jesus que entra na sinagoga. Vai lá, não é sinagoga que vai a Ele. Temos que sair de onde estamos e dirigimo-nos a outro lugar. Deixar de ser o centro. O Jesus que ensina doutrina não com Poder, mas com Autoridade. Avançamos, caminhamos, crescemos. Eis o segredo da cura e da libertação pela Palavra de Jesus, sendo a Palavra-Ele-Mesmo (Logos). “Sim, não nos é permitido adormecer ou entorpecer, de modo a ficarmos inactivos, infecundos, insensíveis, tipo «tanto faz!»” (António Couto).

Disposição 4. – Estarão os profetas em saldo? No ordinário da vida pública, mediática e global, tal como os cogumelos (!?) há profetas benignos e malignos. Sem doutrina e sem novidade, porque sem autoridade. Há sabedoria que é veneno. E veneno que se torna sabedoria. Infelizmente, só posso “apontar” do pouco que ainda li e recordo. Três exemplos, entre muitos. Um profeta, o padre: Pedro Arrupe, S.J. (1907-1991); uma profetiza, a irmã: Madre Teresa (1910-1997); e um leigo, o pensador e mestre: Jean Guitton (1901-1999).

2. Oração

 

Nós te damos Graças, Jesus,

Pois tu nos chamas para estarmos contigo,

na alegria missionária e na intimidade itinerante.

Contigo despertamos a cada dia,

pedindo que abras nossos lábios para proclamar teu louvor.

Por ti dedicamos o trabalho cotidiano,

desde fazer o simples café da manhã

até as importantes tarefas a realizar.

Mantém nosso coração alegre e vibrante.

Queremos sair na frente, aprimeirar.

Dá-nos ousadia, desprendimento e coragem.

Para nos envolvermos com as pessoas e os processos,

Acompanhar, frutificar e festejar.

Com a alegria da tua presença

A leveza da tua companhia

A força redentora da tua morte

A energia renovadora da tua ressurreição

Seguiremos o caminho luminoso do Reino.

Amém!”.

FONTE: A oração retirada: http://www.afonsomurad.blogspot.pt/, acesso: 01-02-2015.

Pedro José, CDJP, Gafanha da Nazaré/Encarnação/Carmo, 31-01-2015. Caracteres (incl. espaços): 3060.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Apontamentos, Espiritualidade, Mensagem com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s