QUE ESPÉCIE DE PESSOA É ?

QUE ESPÉCIE DE PESSOA É ? ([1])

[1.] Há pessoas que são como o carrinho de mão – precisam ser empurradas para viver…

[2.] Algumas são como o papagaio que as crianças lançam no ar – é preciso dar-lhes corda (qual língua afiada…) para se manterem no ar…

[3.] Algumas são como os gatinhos – só estão contentes quando são mimadas; não dispensam o seu conforto…

[4.] Algumas são como a bola de futebol – sem ser “dominados”, ninguém sabe qual a direção que vão tomar…

[5.] Algumas são como os reboques – precisam sempre de alguém que as puxe para terem iniciativa própria…

[6.] Algumas são como o telemóvel – sempre omnipresentes e omniscientes, mas na hora decisiva: acaba a bateria…, não há rede…, ou não têm mais crédito…

[7.] Algumas são como os anúncios intermitentes – vivem apagando e acendendo, o “mercado” ditas as regras…

[8.] Algumas são como a bateria descarregada das máquinas – nunca manifestam qualquer energia: perante um ciclo, existe sempre um contra-ciclo... uma vontade, outra contra-vontade…

[9.] Algumas são como o jogo da playstation ou o moderno software – a melhor e última versão, estará disponível em breve…

[10.] Algumas são como os objetos perdidos –andam sempre à procura de alguém que as encontre e reclame, dando conta do prejuízo…

[11.] Mas há as pessoas que são como os telescópios – Veem tudo à distância do Amor e da Verdade…

[12.] Mas há as pessoas que são como os microscópios – observam e analisam os defeitos dos outros; não os ampliam na vida pública, e aproveitam para corrigir as telhas frágeis…

[13.] Mas há pessoas que são como as canoas – deslizam e progridem à força dos remos e desse modo vencem, nos “rápidos” da vida, a corrente adversa…

[14.] Mas há pessoas que são como as bússolas – orientam-se e procuram orientar, generosamente, todos os indecisos e ignorantes, ávidos do Exemplo…

[15.] Mas há pessoas que são como o nascer do sol – todos podem esperar porque, na hora certa, no lugar adequado, aparecem e fazem acontecer…

[16.] Finalmente, há as que “não são como”… simplesmente, são “pessoas-cântaro”: vivem para dar de beber aos outros. Às vezes o cântaro transforma-se numa pesada Cruz, mas desse modo transformam-se em Fonte de Água Viva! (Cfr. EG,nº86).

 

 

Pedro José, Gafanha da Nazaré/Encarnação/Carmo, CDJP, 12-01-2015, caracteres (incl. esp), 2179.
[1] FONTE: Inspirado e adaptado, culturalmente, de um texto, onde não se menciona a autoria, que foi retirado: http://paroquiadechapadinha.blogspot.pt/2014/12/aceite-ser-feliz-em-2015.html , acesso: 09-01-2015. Texto utilizado num momento de Reflexão / Oração – com cerca de 20 Dirigentes ACAREG – III secção, Vilar, 10-01-2015.
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Não categorizado com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s