Alegria: dar testemunho da Luz.

Alegria: dar testemunho da Luz.

 

 

Apontamentos: Ano B – 3º Dom – Advento

João 1, 6-8.19-28: «Ele não era a luz, mas apenas a testemunha da luz.

A luz verdadeira, aquela que ilumina todo homem, estava chegando ao mundo».

1. Reflexão

Alegria… é o ânimo interior e não disposição sensitiva; não significa «apenas» a ausência de tristeza. A interioridade é algo de profundo: cultiva-se não se compra. No interior de cada Vida reside a alegria do viver. “Tristezas há muitas, dispersam no ter; a alegria verdadeira é uma, convergem no ser”.

Alegria… A informação objectiva feita Testemunho de vida: percurso de abaixamento. Não esqueçamos: a infelicidade instala-se quando nossas alegrias dependem totalmente de circunstâncias externas. Essa “informação” vendida aos interesses e posses não possibilita a envolvência do “testemunho”.

Alegria… alegria “estragou-se” para nós, «hoje», quando é entendida como “artigo de compra e venda”; alegre é estar divertido, sem problemas, bem-disposto; mas a Alegria de João Baptista é a “vontade de viver no Bem”: dar testemunho da Luz: ser testemunho da Luz.

Alegria… reciclar a Vida a partir do Deserto; “baixar-se” e empreender a mudança. Não nos resignarmos no Desespero: como se tudo fosse uma fatalidade. Caminhar sem pressas: abrir veredas! Não desistir diante do auto-engano. Pedir desculpas quando erramos… Preferir o Bem porque é Bem: não porque ganhemos alguma coisa com ele.

Alegria… O Natal que é o «nascimento» para acreditar e para viver a Alegria do Deus “feito” Carne e História: eis a nossa felicidade na Verdade, ou “a alegria que nasce da verdade” e nos liberta da perda de Sentido: da tristeza mal amada na história de perdição, sem Dignidade.

2. Oração

“ Acabámos de celebrar a “ALEGRIA” da nossa Fé. Ao colocarmos a ponta da estrela, queremos com este gesto levar “A ALEGRIA da tua Boa Nova” aqui sentida; que ela possa ser irradiada por nós ao longo da semana. Dá-nos a inspiração para a comunicarmos de todas as maneiras simples e possíveis, recebendo, agora, com “ALEGRIA” a Tua Bênção.

(Cfr. Gesto Comunidade/familiar: Diocese de Aveiro, Advento 2014).

 

FONTE: Cfr. http://www.diocese-aveiro.pt/v2/?p=12200, acesso: 29-11-2014.Pedro José, CDJP, Gafanha da Nazaré/Encarnação/Carmo, 14-12-2014. Caracteres (incl. espaços): 1887.
Advertisements
Esta entrada foi publicada em Apontamentos, Espiritualidade, Mensagem com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s