«Um ano depois….voltei a Mbanza Congo!» (Mês Missionário – Testemunho de Leiga)

Um ano depois….voltei a Mbanza Congo!

Saí esta madrugada (às 4h ) do Palanca, Luanda à boleia! Assim, não apanhamos a hora de ponta e as filas imensas e insuportáveis de lá. É gente que vai para os seus trabalhos, é certo mas… se se puderem evitar, melhor!

Quase no princípio do caminho começou a “serenar” (murrinhar, para nós) e foi aumentando aos poucos. Deu para se desligar o ar condicionado e abrir as janelas para o ar entrar. Que gostoso!!!!

A paisagem foi modificando: dos embondeiros (árvores lindas, de grande porte e que dão um fruto gostoso) secos, rapidamente se passou para embondeiros com muitas folhas verdes no cimo dos ramos; depois para uma imensa savana, quer de um quer do outro lado da estrada. Esta até que não está nada mal; de alcatrão que não durará muito, mas que para já funciona.

Uma pequena paragem para dar um recado a um Frei Verbita. Enquanto esperava, consegui uma foto de um embondeiro com uns bancos improvisados para as crianças se sentarem na hora da Catequese…e …a caminho de novo!

De vez em quando havia grupos de crianças de bata branca  nas bermas das estradas porque, algures havia uma escola. Bem longe das casas! Umas deviam ter acabado as aulas e outras deveriam ir começar (iam em sentidos opostos).

Também gente a vender fruta e vegetais a quem quisesse parar. Não foi o nosso caso.

O que queríamos mesmo era chegar ao nosso destino, até porque o Padre Matomona tinha já milhares de quilómetros acumulados no fim-de-semana e notava-se o cansaço. Eu metia conversa de vez em quando, ou ele punha o rádio muito alto!

E os quilómetros iam-se fazendo e a paisagem ia-se alterando. Sempre majestosa e sempre linda!

Os últimos quilómetros pareciam maiores que os normais mas… quando avistamos a cidade, foi um alívio. Já não chovia há muito e…o calor era irrespirável!

A última paragem (quase às 13h) foi para me deixar, em casa das Irmãs Escravas do Divino Coração.  No bairro não há alcatrão mas sim, terra batida com buracos enormes que estão cheios de água porque ontem choveu bastante!

Uma estava à minha espera; outra na Escola e a Superiora numa reunião na Repartição Municipal. Mas não demoraram a chegar e…o nosso encontro foi de grande alegria: abraços, boas vindas… levar mala para o meu quarto, dar algumas coisas que lhes trouxe (como gostaria de poder transportar mais quilos!!!), dar notícias deste e daquele…

Merecia um descanso mas, nem o calor ajudava, nem a minha vontade era muita. Queria ir à escola cumprimentar os Professores, estar com as crianças, falar com os vizinhos que têm barraquinhas a vender várias coisas mesmo à frente da nossa casa… Mas acabei por não fazer nada disto. Não me deixaram. Amanhã será um novo dia!

E, a hora aqui é diferente da daí e já tarde. Vou tentar dormir para amanhã estar operacional.

Beijinhos e boa noite!

Ana Laura

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Apontamentos, Espiritualidade, Missão Jubilar com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s