Na Hora da Gratidão: Sé de Aveiro, 9 de Março de 2014 – Bispo António Francisco

Na Hora da Gratidão

Sé de Aveiro, 9 de Março de 2014

 

Este momento como compreendemos todos não é tempo para muitas palavras.

Mas o silêncio da minha parte, ainda que sob o imperativo da emoção, seria uma ofensa. Devo uma palavra a todos os Aveirenses e sois tantos hoje aqui, vindos de toda a Diocese e mesmo de fora da Diocese: Obrigado!

Distribuo esta palavra por três momentos.

1.º Uma súplica de perdão a Deus e a Vós:

Prometi em 8 de Dezembro de 2006 ser “irmão convosco e bispo para vós”.

Quero pedir perdão:

Àqueles para quem não soube ser bispo com coração de Pastor, o Bom Pastor;

Àqueles para quem não consegui ser irmão ao jeito de Jesus, nosso Irmão.

Prometi ser “mensageiro das bem-aventuranças”.

Peço perdão:

 Aos pobres para quem não fui capaz de multiplicar presença, pão, medicamentos, emprego em número e em tempo necessários;

Aos sem-abrigo que fiz minha família em alguns dias marcantes do ano, porque não consegui casa, trabalho e integração social como sonhei com eles e para eles;

Aos doentes, idosos e reclusos porque percorri amiudadas vezes os corredores dos hospitais, dos lares e do estabelecimento prisional mas não tantas vezes como devia e sobretudo como eles mereciam.

Peço perdão aos que ofendi sem querer ou sem saber. Conscientemente, sinto que nada fiz para ofender ninguém.

2.º O segundo momento é um pedido de Bênção:

Celebrei em todas as igrejas matrizes das nossas paróquias. Reparti aí e em tantos outros lugares a Bênção de Deus. Senti-me feliz a abençoar-vos em nome de Deus.

Somos peças do mesmo Barco abençoado por Deus e com Jesus ao leme.

Abençoai-me agora que vou partir para outros mares. Abençoai-me vós crianças, esperança bela e feliz desta Igreja de Aveiro… Vós jovens, marca de Deus, em Aveiro para que eu leve esta marca para a nova missão…Vós Famílias navegantes neste mar imenso com o vosso testemunho de amor fiel, feliz e fecundo… Vós Movimentos Apostólicos, certeza de testemunho de vida cristã enraizada no mundo… Vós Agentes de Pastoral em tantas frentes de missão, verdadeiros discípulos de Jesus, missionários, mensageiros e coordenadores de acção pastoral, mobilizados ao serviço do Evangelho, agora mais fortalecidos pelo dinamismo apostólico que a Missão Jubilar nos trouxe ;

Abençoai-me, Comunidades Religiosas e membros de Vida Consagrada com o vosso belo testemunho de radicalidade evangélica e de serviço maior e tão necessário na Igreja.

Abençoai-me, Diáconos Permanentes com esta expressão de colaboração generosa e de ministério ordenado ao serviço da Igreja;

Abençoai-me, Seminaristas e Equipa Formadora do nosso Seminário onde desde o primeiro dia coloquei sonhos e desafios, esperanças e projectos de futuro, que hoje vejo já cumprirem-se;

Peço a bênção da Casa Sacerdotal e de quantos a habitam. Todos sabem que a Casa sacerdotal nasceu no coração deste bispo antes de ser edificada  para que seja verdadeiro santuário de gratidãoaos sacerdotes;

Peço-vos a bênção a Vós Sacerdotes e permiti-me que vos peça sobretudo a bênção aos sacerdotes que ordenei. A ordenação de quatro novos presbíteros nesta ano pastoral anunciam tempos novos para Aveiro. Vós sacerdotes, fostes minha bênção desde o primeiro dia. Vós sereis minha bênção para sempre!

3.º Um momento de gratidão e de esperança:

Na pessoa de Monsenhor João Gonçalves Gaspar, Vigário Geral da nossa Diocese, verdadeiro irmão de todas as horas, agradeço a todos os meus mais directos colaboradores ao longo destes Anos, no Conselho Episcopal, na Casa Episcopal, na Cúria Diocesana, nos Serviços Diocesanos de Acção Pastoral, no Seminário, na Casa Diocesana, no Colégio Diocesano, no Centro Universitário Fé e Cultura, nas Instituições da Diocese, nas Comunidades Cristãs, nos Movimentos Apostólicos, nos Órgãos de Comunicação Social e nas Escolas.

Todos e cada um sabem quanto lhes devo e quanto de bem de todos recebido diariamente coloco no coração de Deus. Obrigado a todos! Rezo por todos!

Que esta bela imagem do Bom Pastor que agora me oferecestes me ensine e ajude a ser Pastor segundo o Coração de Cristo, Bom Pastor, me torne digno do vosso carinho que este belo gesto expressa e me faça Pastor dedicado e generoso da Diocese do Porto, para onde agora sou enviado por Deus por mandato do Papa Francisco.

Convosco e a partir daqui é mais fácil partir. Sei que me acompanhais com a amizade, comunhão e oração. Posso partir com serenidade e confiança e olhar em frente com coragem e esperança.

Obrigado Aveiro, hoje e para sempre.

Aveiro, 9 de Março de 2014

António Francisco dos Santos

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Apontamentos, Missão Jubilar, Organizações com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s