Sobre a Esperança

Sobre a Esperança

“A grandeza da humanidade determina-se essencialmente na relação com o sofrimento e com quem sofre. Isto vale tanto para o indivíduo como para a sociedade. Uma sociedade que não consegue aceitar os que sofrem e não é capaz de contribuir, mediante a compaixão, para fazer com que o sofrimento seja compartilhado e assumido mesmo interiormente, é uma sociedade cruel e desumana.” – Bento XVI, “Sobre a Esperança Cristã, 2007” (nº38).

Tentar não pensar sobre essas coisas “más e terríveis” que muito nos assustam, principalmente, porque não há nada já resolvido, e passivamente, ao deixar o Bem como tal nos foi oferecido. Temer sim a Omissão por descuido.

Todos aqueles que pensam que “já sabem tudo” sobre as coisas em que acreditam são “idólatras”; assim como aqueles que afirmam “saber” o que não acreditam. Que seja impossível “definir” Deus como se “define” o restante dos seres/coisas: é Algo sobre o que os crentes e não crentes sempre concordam. Ninguém jamais viu a Deus, diz o Evangelho de João (1, 18), e lá permanece sempre profundamente “indefinível”. O Amor não de “define”. Deus é o mistério do Amor por excelência. «Quando se Dá, retira-Se». Ao Ser plenamente “esconde-Se”. Tem de ser procurado e amado, pelas mesmas condições.

Para explicar como-o-mundo-vai-mal (e de Mal a pior, Absurdo impensável…), não precisamos de Deus; mas se quisermos explicar o Bem (o Sumo Bem, gratuito, e o excessivo do Dom) precisamos: como a água do oásis está para travessia do Deserto. Na oferta do que supera cada experiência humana possível, é-se obrigado a levantar a questão de Deus, isto é, Daquele a quem Nada é impossível. E reconhecer, ao mesmo tempo, que se trata de uma questão que nós jamais poderemos responder sozinhos.

A nossa Esperança de que Deus seja parte daquilo que para nós é impossível. O impossível abre o lugar ao Divino. Toda a Esperança dos dias sem amanhã reside neste ponto. Porque nós não podemos dizer que Deus é impossível, apenas porque nós, seres humanos, não podemos conhecê-Lo: Deus está além do nosso conhecimento, por definição! Quando se diz que não é possível que Deus exista, apenas se combate uma representação de Deus que havíamos feito. Mas não se resolve a questão de Deus, demostrando que não existe. A questão de Deus não pode ser jamais resolvida com o Negativo, permanece aberta por definição. Sempre sobrevive à “morte de Deus”; a história do pensamento é uma testemunha. A santidade anónima é outra. Deus é sempre, pelo menos, “possível”. Essa é uma certeza, e já diz muita coisa. Porque Deus é “possível”; a nossa Esperança é possível: diante do impossível de cada dia descrente.

Os crentes são as pessoas que centram a questão de Deus sobre a forma de relação que podemos ter com Ele. Ele nos ama? É amável? Tem-se acesso a Ele? Salva-nos da morte, do desespero? O cristianismo é a revelação de que tal relação é possível; um Deus que diz: «vós sois meus e eu sou vosso dentro da História». Eu sou Vosso Amigo! Com Amizade nunca termina a Esperança. Ela renasce e fortifica-se na Relação. Não existe o problema de Aladino; existe o problema de S. Tomé: Ver para crer e crer para viver com Esperança Ressuscitadora!

O Novo Ano é a possibilidade de afirmar que a Esperança é/continua a ser “possível”.

(*) NB. Muito deve o texto em contraponto com o pensamento de Jean-Luc Marion: “O Natal e o fracasso do pensamento. Entrevista com Jean-Luc Marion” in http://www.ihu.unisinos.br/noticias/39486-o-natal-e-o-fracasso-do-pensamento-entrevista-com-jean-luc-marion , acesso: 05-01-2014.

 

 

 

Pedro José, Gafanha da Nazaré/Encarnação/Carmo, 05-01-2014,

caracteres (incl. esp), 2811.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Apontamentos, Incontinências, Libertar a Teologia com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s