Releitura das Confissões de St Agostinho

 

Releitura das Confissões de St Agostinho

 

 

«Quanto aos nossos anos, só poderão existir todos quando já todos não existirem. Os vossos anos são como um só dia [cfr 2 Pe 3,8] e o vosso dia não se repete, de modo que possa chamar-se quotidiano, mas é um perpétuo «hoje» porque este vosso «hoje» não se afasta do «amanhã» nem sucede ao «ontem». O vosso «hoje» é a eternidade. Por isso, gerastes co-eterno o vosso Filho, a quem dissestes: «Eu hoje te gerei» [Sl 2,7; Heb 5,5].

 

FONTE: Santo Agostinho, Confissões, Livraria A. I., Braga,

2008, Liv. XI, nº13, pp.370-371.

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Espiritualidade, Libertar a Teologia com as etiquetas , . ligação permanente.

Uma resposta a Releitura das Confissões de St Agostinho

  1. O “HOJE” de Deus emerge no tempo dos homens – cronologia – espaço em que acontece a salvação – soteriologia. Assim, o tempo marca o ritmo da história. O hoje fugaz faz brilhar o hoje eterno.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s