tempo para parar, tempo para decidir

 

Disposição 1.

«(…) reafirmar o que uma vez escreveu o austríaco Paul Watzlawick, um grande nome da teoria da comunicação: “Quando o único utensílio conhecido é a o martelo, todos os problemas são considerados como pregos”. Na sua expressão mais actual, que é a da política em que vivemos, este martelar incessante é uma máquina negativa que só produz o nada a partir do nada”, António Guerreiro, in Ípsilon – Público, 08-03-2013, p.31.

 

Disposição 2.

       Contra a soberba, a HUMILDADE (eu ser quem sou)

–          Contra a avareza, a LIBERALIDADE (a generosidade)

–          Contra a luxúria, a CASTIDADE (o amor comprometido)

–          Contra a ira, a PACIÊNCIA (o respeito pelo outro)

–          Contra a gula, a TEMPERANÇA (o equilíbrio)

–          Contra a inveja, a CARIDADE (o amor em obras)

–          Contra a preguiça, DILIGÊNCIA (a prontidão)

Disposição 3.

“Não devemos ter medo da bondade, da ternura!”

– Papa Francisco: homilia do início do Ministério Petrino do Bispo de Roma –

(Roma, 19-03-2013)

(… está a apresentar o peito às balas: que Deus o proteja!)

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Espiritualidade, Incontinências. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s