“À flor da nossa pele…” Comentário: Mc 1,40-45.

“À flor da nossa pele…”

Comentário: Mc 1,40-45: Ano B – VI Tempo Comum (12-02-2012)

«Vamos tornar o inimigo feio»; «Quem é feio é inimigo» – Umberto Eco.

«O modo como o Outro se apresenta, ultrapassando a ideia do Outro em mim, chamamo-lo, de facto, rosto» – Emmanuel Levinas.

«Jesus, ao curar o leproso, quer dizer para todos nós, cristãos, que nem a beleza, nem a feiúra, nem o cheiro, nem a cor são critérios para que as nossas peles se aproximem» – J.B. Libânio.

           Diante do milagre, devemos perguntar sobre o seu significado, e não ficarmos maravilhados com o seu impacto extraordinário. Não se trata de factos “exóticos e sobrenaturais”.

          Hoje a medicina consegue fazer melhor. Foi reativado, no nosso país, o transplante de fígado para crianças, uma realidade que exige muita especialização e dispendiosos cuidados de internamento. Muitas doenças que levaram a humanidade à morte estão vencidas. Mas outras voltam com mortes cruentas e em massa. Olhe-se à tuberculose com o respectivo perigo dos antibióticos sem efeito, etc. Outras doenças ainda estão por surgir…, sem pessimismos. É a nossa frágil condição humana.

            O sentido do milagre é o próprio Jesus. Hoje na cura da terrível lepra, Ele curou a «nossa» pele. A pele é a «nossa» exterioridade; a nossa comunhão com o exterior; com o mundo à nossa volta. Pela pele – e sensíveis frieiras neste frio que sentimos… – percebemos a temperatura, percebemos que alguém está ao nosso lado. Temos ao extremo “pele de galinha”. Olhamos a pele e sentimos e evidência do Rosto. Jesus vai no profundo mistério da pele humana, e toca. O leproso (das piores doenças que afectam o nosso exterior…) deixou-se tocar.

            Como nos comportamos? Há pessoas que não toleram a nossa presença física e logo arranjam desculpa para se afastar. Outras aproximam-se. O que a nossa pele rejeita ou recebe? A quem rejeita e a quem recebe? Jesus quer curar em nós essa incapacidade que a nossa «pele» tem de suportar o diferente; o feio…; o de outra etnia…; o de outra ‘formação’…; o de outra ‘terra’; o de outra ‘geração’; o de outro clube; o de outro partido; o de outro cheiro, etc.

        Até àquele momento o leproso não podia ser tocado por ninguém e também não podia tocar em ninguém. E Jesus fez questão – o Evangelho diz: «compadecido, estendeu a mão, tocou-lhe».

A pele não é apenas publicidade: eterna juventude sem rugas! A pele não é o lugar da beleza com rótulos, estereótipos de capa de revista! A pele não é malícia, falsa beleza física, inocência perversa, ou pudor farisaico. A nossa pele somos nós em contacto, de comunhão simples, limpo sem artifícios de valorização desnecessária. A pele é a nossa capacidade de acolhimento colocando à prova a nossa bondade, sem preconceitos e medos. A nossa pele somos nós com a idade do amor e da ternura. Nossa pele somos nós com a temperatura da proximidade. O frio do egoísmo, o ardor do sacrifício e a brisa suave da beleza verdadeira. Nossa pele é a nossa comunicação em acto de abertura! Ao respeitar todas as peles, respeitamos todas as vidas!

 

FONTE: Cfr. J.B.LIBÂNIO, S.J., Um outro olhar – Vol. III, 2006, pp.39-40.

Por: Pedro José, Gafanha da Nazaré, 11-02-2012. Caracteres (esp.incl.): 2919.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Não categorizado com as etiquetas , . ligação permanente.

2 respostas a “À flor da nossa pele…” Comentário: Mc 1,40-45.

  1. cleuma almeida diz:

    impressionante até aquilo que foi feito pra aproximar: a pele, foi utilizada para criar diferenças em todos os campos,na subjetividade e também e na hierarquia social.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s