Cidade altaneira (poema)

 

[com “Saudades” – sinergias d’alma – de Chapadinha: …pessoas, cores…, comida e tempo… ]

 

(…) “Cidade altaneira

Teu voo quer ir longe

A timidez embaçada

Faz-te embocar num leito largo desconhecido

Onde as lágrimas se desconhecem, o riso se cala e a razão

           se confunde” (…).

 

FONTE: Poesia Completa: SILVA, Robson http://robsonjjunior.wordpress.com/, acesso: 30-03-11.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Poesia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s