Velhos problemas X Soluções novas: Carta Aberta sobre o Aniversário de Chapadinha: 71 anos (29-03-2009)

 

Velhos problemas X Soluções novas

 

Carta Aberta sobre o Aniversário de Chapadinha: 71 anos (29-03-2009).

 

 

 

 

[1.] Sou o preguiçoso mais disciplinado que existe. O dilema constante é como ser equilibrado perante um dinamismo tipo “Workalovers”, ou uma entrega suicida tipo “Workaholics”. Não avanço com suficiente clareza. Estou mais autônomo, é uma realidade visível. Mas o fazer ou não fazer, o estar presente ou ausente, o falar e o assessorar na sombra, ou simplesmente, ignorar TUDO, isto em termos laborais ou de lazer, num mundo de relacionamentos humanos, postos constantemente à prova da Vontade de Deus, é terrivelmente desgastante. Estou sem fôlego, mas com algum gás natural. Gás para andar nas ruas sujas e esburacadas, nos quartos solitários, perdido nos rostos jovens alienados, porque sem esperança, ouvindo as posturas éticas que não se vendem e continuam acreditar que continuar não é continuísmo. Basta de vou fazer…, não queremos mais do mesmo. Queremos trabalho e paciência = progresso, saída da crise! Não impaciência sem trabalho = regresso à crise resignada!

 

 

     [2.] Como decidir sem escolher o partido. A angústia como a ansiedade podem ter suas prováveis origens quando penso que posso pretender ter uma coisa e o seu contrário. Isto dentro do mesmo mandato, do mesmo mês, senão no mesmo dia, ou talvez até em vidas opostas ou em férias impossíveis. Não há almoços grátis. Governo é administração saudável. Oposição é crítica construtiva. Não doença no Governo. Não destruição na Oposição. Será que uma mão dá a outra lava? Na vida existem sucessivas mudanças de roupa? Só isso. Os pragmáticos ganham dos místicos. Não o creio, é possível reconciliar. Contudo, enrolo-me sobre as minhas próprias gratidões involuntárias. Ignorar ou fechar. Ignoro-me abertamente. Por isso insisto. Sou igual à maioria: todos os dias de manhã me levanto para ganhar o pão de cada dia.

 

 

[3.] O compromisso ético é danado. Com Deus não se brinca, a Deus não se interroga de brincadeira, se interroga antes de tudo porque se está decidido a fazer o que Ele nos dará a entender. Estamos na quaresma não há lugar a festa. Desde quando a alegria da conversão é coisa de tristeza. Um triste santo é uma triste santidade. Certamente no banquete ético da vida eterna (a passagem é obrigatória pela vida terrena) não tomam lugar aqueles que roubam os tesouros e bens públicos. Não se poderia dizer que vivemos numa “corrupção-de-roubalheira-desenfreada”. Para provar não temos dinheiro. Os dados são, apenas, estes: do FPM, do FUNDEB, etc + da SAÚDE (nos últimos 4 / 5 messes) = 15.699.517,94 reais (cfr. FONTE: http://www.stn.fazenda.gov.br/estados_municipios/municipios.asp, acesso: 25-03-09. FONTE: http://www.fns.saude.gov.br/visualizarFundoaFundo.asp?NU_CGC_ENTIDADE=06117709000158, acesso: 25-03-09.). Mais de 15 milhões de reais forem repassados á administração municipal. OU SEJA, sem grande esforço, poderíamos ter entre nós, 15 candidatos a finalistas do Big Brother. Esqueçamos tudo, pois há Técnicos Competentes nas secretarias que querem e sabem trabalhar (com esta referência o sistema local de comunicação ficaria sem noticias…) e nós todos não passamos de ignorantes criativos. Vamos é marcar uma reunião e daí surgirá uma assembléia, da assembléia uma comissão, da comissão um grupo de trabalho, do grupo um plano, e do plano um papel de parede bem SUJO e já GASTO. Exemplo atípico: quando Abraão leva Isaac a imolar, não disse nada à sua mulher. É discernimento ético perfeito (!?). Os rabinos dizem que Abraão não disse nada, precisamente, para evitar que a mulher o impedisse de obedecer a Deus. Não me restam dúvidas quem manda são as mulheres. Que modelo de Mulher!? Deliciosa a psicanálise de Edwige Antier em “Elogio das Mães”. Precisamos de um “útero social”, nesta conjuntura política municipal: é o caos da omissão cívica? Nas Secretarias há portas e janelas de esperança…vão-se fechar? Cada um por si e Deus por todos? Não será idolatria farisaica?

 

 

[4.] Concluir o início da conversão. Dizem agora que a conversão de Saulo foi uma revelação. Cristofania é o termo burilado biblicamente. Estou a assistir a muitas revelações e a poucas (nenhumas) conversões. Os mestres ensinam errado!? Bonito mesmo nas conseqüências era um dia chegar à cristonomia: “os corredores” do vaticano, da prefeitura municipal, as ruas da cidade, as paredes do meu quarto: entrariam em implosão súbita! Só me faltavam estas pérolas teóricas, porque sabiamente práticas. Sonho sempre para o alto. Nada pode ser mais medíocre do que sonhar para o chão e o sonho se realizar. Viva Chapadinha, vivo intensamente o meu presente! Viva os seus 71 anos! Agora, não preciso mais sonhar. Tudo aparece já decidido e pronto. Muito bem, não agirei em conformidade. Sou inconformado isso não é anormalidade. Quero cristificação. Não preciso cair do cavalo. O cavalo tem outro nome. Prefiro andar de bicicleta! Também sou apenas um forasteiro humilde e errado. Prefiro ter um cartão on-line ou chip pré-pago! Prefiro mesmo é continuar a sonhar de olhos bem abertos! Vamos todos sonhar juntos um SONHO VERDADEIRO: Chapadinha merece o nosso Compromisso Comum! Mãos à Obra e Já!

 

 

POR: Pedro José, Chapadinha, 28-03-2009, 0H19.

5051 caracteres (com espaços incluídos).

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Mensagem. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s