Tenta-me, Senhor, o meu desamor!

 

 

Tenta-me, Senhor, o meu desamor!

 

Tenta-me o ter tempo para tudo

menos para o Importante.

E me queixar, fugindo de mim,

sem as necessárias mudanças!

 

Tenta-me o Vazio e o preenchimento frenético

das minhas leituras e escrituras!

(Tenho medo do Teu imaculado Livro Branco!)

 

Tenta-me, Senhor, o desânimo pelo difícil que, às vezes,

as coisas apresentam. Não há medidas sem Ti!

 

Tenta-me, Senhor, a nostalgia pelo fácil que, às vezes,

as pessoas representam. Não há distâncias em Ti!

 

Tenta-me o meu corpo dolorido, gasto, também o dos outros.

E o meu super-cansado, até em completo quase esgotado!

 

Tenta-me a desesperança, o deixa-correr, o fica-te bem,

a falta de utopia, as cores e a música!

 

Tenta-me a falta de Fé na Tua Igreja,

o exagero hipócrita da sagrada hierarquia!

 

Tenta-me o deixar para amanhã,

quando preciso começar a mudar hoje. Agora sem demora!

 

Tenta-me crer que Te escuto,

quando escuto só a minha voz insegura!

 

Ensina-me a discernir! Educa-me os afetos e as alegrias!

Não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do Mal!

Dá-me Luz para distinguir Teu rosto, em tudo e em todos!

 

 

AUTOR: Pedro José, Chapadinha, 02-03-2009.

1067 caracteres (com espaços incluídos).

 

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Espiritualidade. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s