Mensagem de Natal sem fim

 

 

Mensagem de Natal sem fim

 

 

“…Jogo a garrafa ao mar. Quem a encontrar que apanhe a mensagem nela contida, e, se quiser, e achar oportuno e viável, beneficie a si mesmo e a própria humanidade.

É esse o meu último voto… (Pierre Weil)

 

 

1. As mensagens de Natal silenciam-me. Não são capazes de fazer Silêncio interior. Por isso repudio em mim mesmo a tentação natalícia de escrever UMA… Mas como recebi algumas de quebrar o-meu-coração-gelado. É o meu coração, fica gelado de tanta mentira hipócrita e tanta solução fácil. O meu lado céptico não me faz confiar em nada com cheiro a luz de néon (do grego "novo" ?). Eu vivo de luz natural. Só preciso de água e luz natalícias.

 

2. As minhas mensagens de Natal não são do tipo piegas sentimental: “o homem também chora…”(mas porque é que o homem não chora… porque é que chegamos a uma cultura onde esta pergunta ganha consistência doutoral…). O meu tipo próximo do ideal inspira-se em: um_peregrino@hotmail.com. Pode-se consultar o endereço na net: http://umperegrino.wordpress.com/. Não sei a identidade de quem assina “UM Peregrino” (suspeito quanto ao gênero…) mas por isso “essas mensagens ” assumem para mim uma pertinência ímpar. Fazem-me pensar na estética e na ética. Não tenho uma sem a outra. Se for para escolher uma… que seja a mais libertadora, em cada instante eterno da minha vida (como agora).

 

3. As minhas mensagens neste natal são as fotos do interior miserável do maranhão, que com a minha máquina digital consumista, sou incapaz de reter, para não chorar lágrimas falsas. As minhas mensagens de natal são os discursos do caboclo da roça, quando fala mal dos políticos da cidade ou os discursos do senador Christovam Buarque, quando na TV senado fala sobre a urgência da educação no Brasil.

 

4. As minhas mensagens deste natal são do tipo do texto de Pacheco Pereira “A ABSURDA IDEIA DE QUE HÁ UM "REGRESSO A MARX" (in http://abrupto.blogspot.com/). E no lado oposto a “Oração do Pai-nosso” – Frei Betto(in http://amaivos.uol.com.br/templates/amaivos/amaivos07/noticia/noticia.asp?cod_noticia=11284&cod_canal=53). Nas minhas mensagens de natal não há lados opostos. Essas mensagens de natal “não o são” e “não” me fazem esquecer a Realidade, mas jogam-me dentro dela com a ternura do aço.

 

5. As minhas mensagens de natal são os ótimos textos do blog http://www.cafepequeno-ivandro.blogspot.com/, e o prazer de os ter discutido com o autor-criador a priori e a posteriori. As minhas mensagens deste natal são como a “minha gripe” presente que chega sempre na hora certa com a dureza errada. Gripe existencial que não se cura com medicação, mas com cuidado temporal.

 

6. As minhas mensagens de natal são os beijos sonhados, os perdões acolhidos, os pecados não cometidos por liberdade assumida, as alianças-fora-dos-meus-dedos, os cabelos brancos que anunciam a vida após a morte. As minhas mensagens de “natal condicionado aqui”, não têm destinatário certo, por isso escrevo mensagens com a saudade do futuro da “páscoa incondicional mais além”.

 

 

AUTOR: Pedro José, Chapadinha, 23-12-08; 2780 caracteres (com espaços incluídos).

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Incontinências. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s