Presente… Passado… e Futuro em Chapadinha

 

 

 

ACEITAMOS O PRESENTE, NÃO ESQUECENDO
O PASSADO E PREVENINDO O FUTURO. 

 

 

“A política está na reta final. É uma campanha, depois acaba. Começou tímida, depois engrossou, contagiou a população, tomou conta do ambiente, mas…está prestes a encerrar. É temporária. Terminará brevemente. Sim, porque, entre nós, política ainda é a prazo, por temporada, por épocas, às vezes. Campanha eleitoral é política. O resto é desinteresse. Porém campanha é exagero, é dedicação total, mergulho profundo… Na eleição tem democracia, depois é monarquia. Os eleitos ficam senhores absolutos da situação, livres da oposição, sossegados para fazer o que lhes apetecer. Dissolve-se as coligações, desativa-se os partidos, termina a zoada, esquece-se os programas, ridiculariza-se as promessas feitas, arquiva-se os instrumentos de som, adia-se o entusiasmo, encerra-se a temporada… O povo, esse, esquece, desliga, desinteressa-se até outra eleição. Triste realidade! Mas boa situação para os eleitos que ficam à vontade, sem oposição, sem fiscalização na Câmara, porque vereadores mudam de grupo com facilidade, vendem-se para ganhar mais uns vinténs e satisfazer os pedidos dos eleitores. Falta de dignidade cívica grave!

A Igreja em Chapadinha trabalha para que mude esta situação. Política é para todos, para todo o tempo e coisa muito séria. Partidos devem estar sempre ativos, dando oposição e oferecendo alternativa ao poder existente. Povo desprevenido é presa fácil de candidato enganador que seduz com promessas malucas. Candidato não é só um, mas todo o grupo que o acompanha. Política é para o desenvolvimento da sociedade e não para uma campanha de folia e zoada. Dinheiro público é para o bem comum e não para Governadores e Prefeitos usarem em benefício de sua real politicagem. Candidato tem que ser preparado, sair do povo e não ser imposto ao povo. Povo e candidato ainda têm muito que crescer, entre nós, na educação política, Tudo que se está vendo nesta campanha eleitoral é escandaloso, é crime que brada aos céus, é uma vergonha que em pleno século XXI isto aconteça em país que se diz democrático. O passado deve ser escola para muita coisa. Prefeito dominador que usa polícia e vive oprimindo o povo com a polícia a favor dos grandes não deve repetir-se. Autoridade analfabeta, teimosa e desorganizada que sabe espalhar esmolas, mas não paga vencimentos, não presta contas, não gasta o índice institucional na educação e na saúde, sobrevive na política à custa da corrupção de grandes, persegue a Igreja católica… é indigna deste município. Autoridade que pensa que só ela é instruída, concentra todo o poder, se aproveita do dinheiro público, sabe alienar a população e vive longe do Município não é própria para os dias de hoje. A hora é de responsabilidade para todos nós e a todos é pedida mais participação. Pessoa que for eleita não pense que está numa aldeia de indígenas recentemente descoberta. Saiba ser responsável e respeitadora da moral pública. Estamos em democracia e não em monarquia anárquica”.

 

(*) FONTE: in Vida Nova – Boletim Formativo e Informativo das Paróquias de Chapadinha e Mata Roma, N°25 – 21/09/2008, pp. 4 e 2.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Notícias e política. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s