A estética da Cruz – por Pablo Walker

 

 

 

A estética da Cruz(*)

 

 

 

“(…) A mão de Damião (sacerdote dos Sagrados Corações recém beatificado), fotografada em Molokai a dois meses de sua morte por lepra, é uma mão horrível. Está tão desfigurada, que dá nojo. Escreve o próprio Damião: "às vezes não posso evitar sentir repugnância, (as feridas) estão cheias dos mesmos vermes que devoram os cadáveres nos túmulos". Essa mão é a mão de Deus. Algum dia nossa contemplação do Crucificado nos permitirá ser a outra mão. Ela nos libertará dos nojos e vergonhas infantis, colocará em nós gozos tão repletos de dignidade como de rugas. Desfrutaremos com tudo o que é fácil de desfrutar, com os corpos que se amam, com as pedras pequenas dos rios, com os pernis de porco e com os duetos de violino… Porém, não necessitaremos nos defender dos que não gozam porque agora sofrem; teremos aprendido outras alegrias mais eternas e mais ternas”.

 

 

(*) AUTOR: Pablo Walker, S.J. / A.M.D.G. FONTE: http://www.miradaglobal.com/index.php?option=com_content&task=view&id=826&Itemid=9&nw=1&lang=pt&section-=,

acesso: 30-06-2008.

 

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Espiritualidade. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s