perturbações em saldo

 

 

perturbações em saldo

 

 

1. “Não se perturbe o vosso coração” (Jo 14,1)

Ando perturbado sem razão e com ela. Perturbado Senhor, e Tu não sentes que eu sinto tudo? Perturbado e esquecido de Ti. Perturbado, não por causa de Ti do Teu Reino; mas pela falta que me fazes. Falta de Ti e do Teu Reino.

 

 

2. “Não se perturbe o vosso coração” (Jo 14,1)

O meu tempo é a minha perturbação. Tempo cheio de cálculos e pressas. Tempo fatigado, cheio de tédio informático. Tempo em que não consigo ler a minha vida no abraço dos outros, com o Teu Evangelho como pano de fundo. Perturbado, porque misturaram no meu Vinho, um Sangue que não é Teu. Estou a beber… Vou continuar a beber? Senão consigo beber nem a água-da-chuva!

 

 

3. “Não se perturbe o vosso coração” (Jo 14,1)

Não quero perturbação sem Ti. Esse é o meu ardor sem dor nenhuma que valha a pena sofrer. Sem Ti, não! Quero deslumbramento pelo Teu Espírito, que faz novos todos os meus tempos doados, prenhes de Graça e Suor. Novos, como a fruta-de-condessa que comi ontem, pela primeira vez! Onde não há freima que possa desperdiçar esse encanto-da –primeira-vez! O Amor Segundo: revivido em Ti, Luz Ressuscitadora das minhas trevas cinzentas!

 

 

4. “Não se perturbe o vosso coração” (Jo 14,1)

Só nas Tuas perturbações sinto a paz plena. Nas minhas perturbações teimosas e mesquinhas, a guerra, porque não há Verdade, e assim a Vida se perde em descaminhos fúteis. Perturbado, porque se faz lento e triste um caminho-de-pecados, o meu sem Ti. Contigo ao longe, como miragem da felicidade perdida, a prazo indeterminado.

 

 

5. “Não se perturbe o vosso coração” (Jo 14,1)

A Vida decorre sem o meu requerimento. Experimentando a Verdade de ser amado e isso me basta. Aprendendo a perdoar, melhor, a não-perdoar. É inútil perdoar quando é preferível sentir que não nos ofenderam. “– Só me ofende quem eu deixo!?” Grande esse Amor desprovido da soberba e do orgulho, apenas Amor em estado puro. Não existe na Natureza, peço um Milagre!

 

 

6. “Não se perturbe o vosso coração” (Jo 14,1)

Sem mais dramas e golpes de palácio, Senhor te peço! Por favor! Faz das minhas perturbações satisfeitas e pragmáticas: um grito profundo que acorde o meu-agir-sem-Ti! Sei que ainda não é tarde para te Amar Mais! Sinto que o segredo do existir é insistir! Contigo ao meu lado! Não se perturbe a Vossa Razão, não disseste e eu o ouvi bem, pois sabias do mal a Razão do nosso Ser sem Ti!

 

Pedro José, Chapadinha, 19-04-08; 2364 caracteres (com espaços incluídos).

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Incontinências. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s