O tríptico sem preço certo

 

O tríptico sem preço certo

 

[Preparação escrita da homilia, I Advento. Ano – A: 02-12-07]

 

 

“…não deram por nada…” (Mt 24,39) – [“o (não) VISTO”] Advento é tempo de espera.

É melhor esperar com cores e cheiros. As luzes da publicidade podem confundir uma inteligência distraída, que não escolhe mas é escolhida. Os perfumes do Natal, de todos os tempos, ficam-nos colados à pele, à memória e ao coração. É uma espera do definitivo e não do descartável. Esperamos, impacientemente, o que arde sem ser visto.

“…compreendei-o…” (Mt 24,43) – [“o (não) DITO”] Os aparentes silêncios de Deus terão uma resposta.

Meditamos com Santiago Kovadloff: “Uma coisa é, pois, o silenciado – o segredo preservado, conscientemente ou não, pelo paciente; e outra é o silencioso – o paciente como segredo que não está em mãos de nenhum outro sujeito, e sim nas de sua própria alteridade. O silêncio, nesta segunda ordem, não remete à palavra que falta e sim ao que falta à palavra; ao seu resto dissonante. O silêncio, aqui, é já silêncio extremo. Enunciá-lo, denunciá-lo como presença, exige, em primeiro lugar, deixar-se ganhar pelo mudo, precipitar-se no mudo”[1].

E continua, com mais lucidez e coragem: “O silêncio de Deus impera onde a sede de poder converteu o homem em um ser hostil ao mistério da sua própria criação. O silêncio diante de Deus, por sua vez, reina onde o homem, liberado de sua despótica ânsia por deter a supremacia, consegue se reconhecer como criatura e recupera, assim, a presença de seu Criador”[2].

Portanto, silêncios de Deus ou vivemos num mundo onde Deus foi silenciado? Cabe a pergunta: talvez ou de certeza?

“…um(a) será tomado(a), e o(a) outro(a) deixado(a)…” (Mt 24,40 e 41) – [“o (não) FEITO”] Os tempos de Deus não são os nossos. Os nossos tempos pertencem a Deus.

Como é possível ? Aprende a fazer uma Experiência de Fé neste advento. Este é o convite. Esta é uma oportunidade. Aprende a ser Luz para os Outros. Experimenta, já, a riqueza de olhar para dentro, através do Silêncio diante de Deus. Aprende a não te fechares em demasia, salvaguardando a intimidade. O Segredo está no meio do Presépio; e não longe ou fora dele. Toma ou deixa o Teu Silêncio diante Dele.

 

 

 

Autor: Pedro José, Borralha, 30-11-2007.

Caracteres (espaço incluídos): 2097.


[1] KOVADLOFF, Santiago, O silêncio primordial, Editora José Olympio, Rio de janeiro, 2003, p.44.

[2] IDEM, o.c., p.115.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Mensagem. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s