diante da consciência

 

diante da consciência

 

[Preparação escrita da homilia, XXX Dom. Ano – C: 28-10-07]

 

 

Vamos reter algumas frases:

(1ªleitura e 1ª frase)

O Senhor é Juiz e não olha à condição das pessoas;

(2ªleitura, frase lá para o fim… ) Paulo diz : “fui libertado da boca do leão” (quem foi/é entregue às “feras” em diversas situações, como ouve esta frase?…);

(Evangelho, logo no início) Jesus disse uma parábola «…para algumas pessoas que se consideravam JUSTAS e desprezavam as demais…».

 

 

Nós cristãos devemos apelar sempre para a Consciência; é o que melhor nós somos. E saber ouvi-la é sair do nosso desespero (“as feras”; ídolos…) e evitar o desprezo do outro (mania de nos acharmos “os tais”: perigo da auto-suficiência). O formar a consciência, para depois a usar, é tarefa para a vida inteira. Mais que receitas e conselhos moralistas; Jesus apela à humildade.

Não cumprir o «Dever», para depois desprezar os outros. Esse é o problema. Aí pode aparecer uma angústia, uma perplexidade sobre: o «que é dever»? No dever não há superior nem inferior. Não há superiores nem inferiores, há a dignidade humana. Há só iguais (claro que com liberdade!).

O dever cumprido, mais exacto, o dever «largo», imenso como mar. Nós devíamos perder o tempo no dever largo, sem medidas. O dever da consciência, e não nas emoções mais rasteiras e porque não dizer: das emoções reles. O pecado mais escondido, é a emoção vaidosa. A nossa melhor «oração» é o conhecimento da condição das pessoas e da natureza/ambiente à nossa volta. O publicano olhava-se por dentro (e via quase tudo). O fariseu olhava-se por fora (e nada via de válido). Será a insustentável leveza do SER ? Ou não será do TER ? Diante da consciência, à procura da interioridade: dizer ao ouvido, vou rezar por TI; preciso e estimo a TUA amizade, sem trocar os olhares; perguntarmos, sempre, sem banalidades: já RIU hoje?

Mais importante que o know-how (saber fazer) é o know-who (conhecer as pessoas certas). Deus é PESSOA, por excelência; vai-se a ELE pela Consciência. Consciência é a defesa da Vida em todas as suas formas, diante de todas as indignidades. O Tempo que nada cura mas tudo transfigura, educará os nossos sentimentos/projectos e dos nossos adversários. Uma Consciência que se faz conhecer no Tempo-do-Dever-Querido: “Aquele(a) que se eleva será humilhado(a), e o que se humilha será elevado(a)”.

 

Autor: Pedro José, Borralha, 26-10-2007.

Caracteres (espaço incluídos): 2270

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Mensagem. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s