QUARESMA E HUMOR

 
 

 

QUARESMA e HUMOR

 

Estou a todo o gás a viver mais uma Quaresma (mas O Quaresma fez o terceiro gol, “de placa” ou de “antologia”, não escolho línguas, aos Belgas, que ameaçavam partir as nossas tíbias… que suave vingança!). Sábado, foi um dia daqueles… 7h30 saída, após café, visita aos doentes e idosos; fui até ao Baixão (seria o porão da humanidade…), 10m para descer, 15m para subir; sempre vip-vip-vip, xau e bênção. Almoço partilhado pela comunidade de Terras Duras, acabei a recolher os ossos, para os nossos cachorros, o que, naturalmente, fez rir… Dormir na rede e suar menos. Banho e saída, novamente, de bicicleta (penitência ecológica e sexual pela Amazónia global…) para as confissões da tarde. Aí sim, fogo, éramos 3 padres, mas a Coisa ou o Coiso, congestionou… 2 horas eternas, sem tréguas ao pecado e aos pecadilhos. Vim merendar um bolo de “cuscuz” e uma mini-brahma, compartilhada com a equipa da Logomédia, que nos visita e anima. E, entretanto, fui banhar pela segunda vez… Jantar e a missa da Matriz era para mim… sortudo! Homilia pré-preparada… 4 pontos centrais: começar de novo (não do Zero…); um problema mal colocado é um problema mal resolvido (ou não o chega a ser…); convite a olhar para dentro (e não para o umbigo); “o que passou, passou” (tipo slogan e não o “passar a mão…”). Depois uma reminiscência interior, A. N. Whitehead sobre Deus e a Solidão (!? será dele…mesmo) e leio a poesia-reflexão de Francisco Buarque de Holanda: “Solidão é muito mais do que isso. Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma”. TUDO ISTO, tem a haver com o Evangelho da Quaresma-presente, em que Jesus Salva/Liberta a minha alma-adultera da solidão do pecado… Por fim, fazer o jornalzinho paroquial, “Vida Nova”, (2 edições para 2 paróquias…) terminamos (eu e o Pe. Neves, não sei como aguenta, pois eu próprio não sei como aguento…) a impressão no copy-printer às 23h00(+/-). Escrever estas coisas… banhar, pela terceira vez, deitar dormir, sem querer dormir, sem poder dormir e amanhã, dia em que Deus descansou, 4 a 6 missas em previsão… serei Workaholic ou Lovework ; p.f. não perguntem, eu sei a resposta!… Fica, então, para trás a parte da Quaresma ou do Quaresma… e fica o registro dentro do HUMOR (teológico), minha verdadeira esperança de redenção, assim o Creio, assim o Vivo: “Contaram-me que S. Pedro reuniu todos os recém-chegados à eternidade e para organizar a multidão que se agrupava, ordenou-lhes: “Os que fizeram só pecados veniais, à minha direita; os que fizeram pecados mortais, à minha esquerda; e os que não fizeram nenhum pecado, ao centro”. Formaram-se dois grandes grupos um à direita e outro à esquerda, e um só homem permaneceu ao centro. Perante a situação criada, S. Pedro decretou: “Todos podem entrar no céu!” Houve um tumulto de alegria, mas ouviu-se um grito por cima da algazarra. O homem que estava ao centro gritava: “Não há direito! Isto não é justo! Se eu soubesse disto, também eu teria gozado…”. Amem!

 

AUTOR: Pedro José, Chapadinha, 25-03-2007. Caracteres (espaço incluídos): 2994– 01:00 FONTES: http://www.carlosvalles.com/nespanol/anteriores/150302oc.htm, acesso, 23-3-07. Para uma versão mais longa consultar: F.Jalics, “Os dez mandamentos”, citado por BUCAY, Jorge, Deixa-me que te conte, Pergaminho, Cascais, 2004, pp.175-176.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Mensagem. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s